Visão

[ PT ] Ambiente marinho saudável e uma população informada e envolvida na sua conservação.

[ ENG ] A healthy marine environment and an informed population engaged in its conservation.

Missão

[ PT ] Promover a melhoria do ambiente marinho fomentando formas de exploração sustentáveis através da comunicação, educação e intervenção política.

[ ENG ] To promote the improvement of the marine environment by encouraging the sustainability of fisheries and other forms of use and minimizing the impacts of pollution though knowledge, education, communication and political intervention.

História

A utilização não sustentável dos espaços costeiros e marinhos conduziu à alteração do equilíbrio ecológico dos ecossistemas. E ao longo das últimas décadas, a visão tradicional e centralizada da gestão dos recursos não permitiu sair deste círculo de exploração não sustentada. O conhecimento científico, fruto de anos de investigação, não é transportado até ao cidadão comum, que inevitavelmente recusa as regras que não compreende. A identificação destes problemas e entraves a uma gestão coerente e sustentável conduziu à formação da Sciaena. Assim, esta associação nasceu da necessidade de comunicação e partilha de conhecimentos e de experiências, incluindo vários campos de acção, desde a investigação à gestão, considerando a sua aplicabilidade nas zonas marinhas e costeiras.

A Sciaena acredita na interdisciplinaridade e na consciencialização, por forma a criar uma ponte entre o conhecimento científico e a sociedade, valorizando a opinião e a actividade de todos os intervenientes, e assim desenvolver medidas e estratégias de actuação para a melhoria do estado dos ecossistemas, de forma integrada. A Sciaena é uma porta aberta à comunicação, à informação, à formação, à educação e ao conhecimento.

Sendo a nossa área de intervenção o meio marinho, consideramos inevitável, para além de essencial, a integração das várias camadas com influência no nosso âmbito de intervenção, pois todos dele dependemos directa ou indirectamente:

- Investigadores científicos (biólogos, sociólogos, economistas, engenheiros do ambiente, geólogos, entre outros);

- Utilizadores de recursos naturais do ambiente costeiro (pescadores profissionais, recreativos, comerciantes e outros);

- Administração local e regional, outras organizações de desenvolvimento local, operadores turísticos, instituições culturais, domínios privados e qualquer cidadão interessado.

Fotografias

Facebook

Twitter

Coligações
Parceiros