Durante os dias 12 a 15 de Junho, decorreu na Universidade do Algarve, em Faro, o VII Congresso Ibérico de Ictiologia, organizado pela Sociedade Ibérica de Ictiologia (SIBIC), o Centro de Ciências do Mar (CCMAR) e a Universidade do Algarve. A Sociedade Ibérica de Ictiologia foi criada em 2010 e foca-se no estudo e conservação de peixes nativos da Península Ibérica, tanto em ecossistemas aquáticos continentais como marinhos. Este congresso serve como forma de divulgar os mais recentes desenvolvimentos no ramo da ictiologia a nível ibérico, e tem sido organizado a cada dois anos desde 2012.

Foram três dias recheados de apresentações e workshops sobre os mais diversos temas dentro da área de ictiologia, como por exemplo:

 

  • Biologia e Ecologia de Peixes Marinhos e Estuarinos;
  • Biologia e Ecologia de Peixes de Água Doce;
  • Habitats Marinhos e Estuarinos;
  • Áreas Marinhas Protegidas;
  • Fisiologia, Endocrinologia e Toxicologia;
  • Aquacultura Sustentável;
  • Espécies Exóticas e Invasoras;
  • Pescas Recreativas e Sustentáveis;
  • Desafios das Alterações Climáticas;

 

Na sessão "Pescas Recreativas e Sustentáveis" a Sciaena apresentou aos presentes os resultados do projecto VAL+, assim como os planos para o futuro deste projecto que se foca na sustentabilidade e promoção da pequena pesca.

 

O congresso contou ainda com a estreia mundial do documentário "Durienses: os Endemismos do Douro", produzido pela Confederación Hidrográfica del Duero, que explora a diversidade impressionante de espécies que se podem encontrar apenas neste rio e a sua luta pela sobrevivência.

 

A Sciaena aproveita para, mais uma vez, congratular a Sociedade Ibérica de Ictiologia, o CCMAR e a Ualg pela excelente organização deste congresso.

Fotografias

Facebook

Twitter

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter.
O seu email será usado única e exclusivamente para enviar as nossas newsletters. (Politica de Privacidade)
Coligações
Parceiros